Café das 10

Como Melhorar o Alcance Orgânico no Facebook?

Publicado por Macro Makers em 2020-07-22 às 10:00

Como Melhorar o Alcance Orgânico no Facebook?

Neste artigo iremos descobrir o que podemos fazer para que o conteúdo que lançamos no Facebook chegue a mais público sem pagar mais por isso, pelo menos em termos de anúncios ou patrocínios de publicações.

Verificar se estamos nos feeds dos nossos seguidores

Mesmo seguindo todas as regras, às vezes o nosso conteúdo ainda se poderá dispersar em feeds competitivos. É por isso que é importante educar o nosso público sobre como manter contacto com a nossa página: lembrar os seguidores que, se eles quiserem ver mais posts nossos, podem atualizar as configurações de feed para permitir isso. Para fazer isso, eles precisam aceder à sua página, clicar em “Seguir” e escolher “Ver primeiro”.

Escolher a qualidade em detrimento da quantidade

As pessoas pensam que, se apenas publicarem em maior quantidade, alcançarão mais pessoas. Isso é contraproducente. O Facebook quer que nos concentremos em criar posts de boa qualidade e abrandemos um pouco o ritmo, pois esta rede social está determinada em fornecer o melhor conteúdo possível, único, valioso, personalizado e relevante para o utilizador.

Ao criar conteúdo, devemos lembrar-nos de que o nosso objetivo é obter o máximo de interação possível desse post. A produção de conteúdo realmente atrativo demora tempo, mas soluções rápidas como o Engagement Bait referido na publicação Que Tipo de Conteúdos Devemos ou Não Publicar no Facebook? também não ajudam. Portanto, faz sentido publicar menos para garantir que cada um dos nossos posts seja de alta qualidade e relevante para os nossos seguidores.

Se um promotor estiver a publicar três posts por dia, talvez seja melhor fazê-lo apenas uma vez por dia. É mais provável que ele tenha maior probabilidade de alcançar o seu público-alvo e obtenha mais engagement nesse post do que se tentar aumentar o volume.

Humanizar a nossa marca

Segundo um relatório da Accenture Strategy, 63% dos consumidores americanos preferem comprar de empresas que representam um objetivo que reflete os seus próprios valores e crenças. Além disso, eles evitarão ativamente marcas que não o façam.

Portanto, é importante mostrar aos seguidores que a nossa marca é motivada por uma missão e partilha com eles os seus valores. Para fazer isso, precisamos entender quem são o nosso público. Eles têm consciência ambiental? Eles preferem apoiar empresas locais? Quais são os problemas que os fazem erguer-se, envolver-se e interagir?

Criar conteúdo emocional

A emoção é uma ferramenta poderosa para incentivar a interação. Mas, de acordo com uma pesquisa publicada na Harvard Business Review, nem todas as emoções são criadas da mesma forma: algumas emoções são vistas com mais frequência devido a fenómenos relacionados com conteúdo viral. Agumas das emoções mais comuns usadas para criar publicações sociais de sucesso: curiosidade, espanto, interesse, incerteza e admiração.

Ao contrário do que alguns podem crer, as emoções negativas são realmente menos comuns no conteúdo viral bem-sucedido.

Publicar mais conteúdo de vídeo

O Facebook quer tornar-se a próxima geração de streaming de televisão digital e por isso favorece o conteúdo de vídeo no feed de notícias. Especialistas recomendam uma proporção de 70% de vídeo, 20% de fotos e apenas 10% de links.

É de evitar partilhar links do YouTube na nossa página sendo que devemos fazer o upload do vídeo diretamente para o Facebook. Como um dos maiores concorrentes do Facebook, o conteúdo do YouTube não é algo a que o Facebook vá dar prioridade nos feeds de Notícias.

Publicar mais lives

Segundo estudos, os lives têm em média 6 vezes mais interações que os vídeos comuns.

Se ainda não utilizamos esta poderosa opção, um live por semana já seria um ótimo começo. Quando entramos ao vivo no Facebook, os nossos seguidores recebem uma notificação de que estamos ao vivo e assistem ao nosso vídeo. Alguns deles podem ser partilhados na cronologia ou em qualquer grupo do Facebook.

Adotar o conteúdo gerado pelo utilizador

O que é melhor do que criar conteúdo para o nosso público? Deixar o nosso público fazer isso por nós. O conteúdo gerado pelo utilizador é o conteúdo criado pelo nosso público-alvo sobre a nossa marca e que podemos e devemos partilhar na nossa página. Solicitar que os nossos seguidores publiquem um review dos nossos produtos ou partilhem fotos para obterem a oportunidade de ganhar um prémio são ótimas formas de promover o conteúdo gerado pelo utilizador.

A execução destas campanhas também podem ajudar-nos a identificar os clientes fiéis que podem ser recrutados como "embaixadores da marca" para promover a nossa marca nas suas redes sociais e blogs (naturalmente em troca de alguns brindes).

Criar um grupo para o público mais fiel

Podemos e devemos criar uma grupo à parte no Facebook para as pessoas que geram maior engagement na nossa página, pois elas têm maior probabilidade de se interessar pela nossa marca e podem estar dispostas a liderar as discussões e patilhar fotos e vídeos sobre aquilo que a nossa marca lhes fornece. E assim a nossa marca tem a oportunidade de conhecer ainda melhor as características e preferências dos nossos clientes.

No entanto, é importante ter em mente que um grupo é sobre os membros, não sobre a marca. É importante fazer com que os nossos clientes se sintam estimados, comunicando com eles, respondendo às suas perguntas e partilhando conteúdo útil que continue a motivar as suas interações.

Responder aos comentários e promover conversas

É imperativo responder sempre rapidamente aos comentários na nossa página e manter a interação, mas sem forçar. Podemos iniciar discussões, perguntando sobre o que nossos seguidores pensam acerca do nosso novo produto ou o que eles pensam sobre as últimas notícias do setor.

Para facilitar o contacto com nossos clientes, adicione o chat do Facebook Messenger no website. Os clientes poderão fazer perguntas e conversar diretamente nas páginas de produtos do nosso website e podemos até fazer um convite para seguir a nossa página do Facebook.

Fazer perguntas e/ou criar sondagens

Podemos e devemos fazer perguntas simples e curtas, desde que sejam relevantes. Por exemplo, uma empresa de cinemas: "Quais são para ti os filmes que injustamente não foram nomeados ao Óscar de Melhor Filme?". Podemos utilizar esta tática mesmo sem recorrer a imagens ou vídeos. Apenas uma pergunta simples e curta. E vemos como o nosso público interage com o desafio.

Links para menos websites externos

Falámos noutro artigo sobre não vincular a páginas web de baixa qualidade, mas também devemos ter atenção com os links em geral. Naturalmente, o Facebook quer que os utilizadores permaneçam na sua plataforma; portanto, posts com links para páginas externas não estão no topo de sua lista para promover, mesmo sabendo que nem sempre podemos evitar fazer menção a fontes externas.

Acompanhar o desempenho do nosso conteúdo

Quando experimentamos novos formatos e tipos de conteúdo, podemos perceber que alguns têm mais envolvimento do que outros. Importa decidir quais as métricas que melhor se alinham com os objetivos do nosso conteúdo, fazer a monitorização desse conteúdo com base nessas métricas e usar esse conhecimento para ajustar a nossa estratégia de conteúdo. Importa desconsiderar posts aos quais o nosso público parece indiferente e devemos redobrar esforços nos tipos de posts com melhor desempenho, com base nas métricas escolhidas.

Podemos também utilizar a ferramenta do Facebook Audience Insights para saber mais sobre os nossos seguidores e outros utilizadores que pretendamos alcançar, para visualizar informação como dados demográficos, hobbies, interesses, estilos de vida e muito mais.

E importa também testar diferentes horas de publicação para um melhor engagement.

Fontes:

Publicações anteriores relacionadas:

cafedas10.pt