Café das 10

O que o Marketing Pode Aprender com as Mães?

Publicado por Macro Makers em 2021-05-02 às 10:00

O que o Marketing Pode Aprender com as Mães?

Neste Dia da Mãe indicamos cinco situações de analogia sobre os pontos em comum que a maternidade e o marketing possuem.

Este artigo é indicado para quem é mãe e está a pensar em trabalhar no marketing, ou para profissionais de marketing que pensam em ter filhos ou apenas para quem quer simplesmente refletir sobre estas matérias.

1. Análise constante

Faz parte do quotidiano de qualquer mãe analisar as situações. Seja a saúde do seu filho, a sua própria rotina, a relação dele com os colegas, as finanças, entre outros...

Enfim, são muitas as situações que necessitam de atenção constante. E analisar o que está a ocorrer a todo momento, acaba fazendo parte da rotina, mesmo sem reparar.

No marketing deverá acontecer o mesmo. Precisamos analisar cada ação que está a ser realizada, confrontá-la com os nossos objetivos e ter a noção de onde estamos e aonde queremos chegar e utilizar métricas para o fazer.

2. Otimizações e ajustes

As mães estão sempre a encontrar pontos de ajuste e melhoria, seja no que respeita à adaptação da criança com a comida ou com algum produto de higiene e mesmo até a própria adaptação da mãe em estar com a criança.

E quando a mãe percebe que talvez essa não seja a melhor forma de explicar ao filho alguma coisa? É preciso ajustar, explicar de outra forma, fazer-se entender.

E lá está, o marketing vive também de ajustes e otimizações. Analisando as nossas ações constatamos que não estamos a tomar as decisões mais acertadas. E aí precisamos rever a nossa estratégia e a forma como a executamos.

3. Consistência e constância

A mãe de alguém, certo dia afirmou que “para educar é preciso constância”. A educação só acontece à medida que a criança vai descobrindo o mundo. Além disso, é preciso ser-se consistente.

Será que o filho vai entender o que é certo ou errado fazer, se a cada dia, a mãe lhe disser uma coisa diferente?

No marketing acontece a mesma coisa. É preciso criar uma estratégia constante para atingir os resultados. De nada adianta mudar de ideia a cada semana e modificar objetivos ou a estratégia com demasiada frequência.

Os resultados não aparecem, porque a cada vez que alguma coisa começa a ser assimilada e a funcionar, nós mudamos. É preciso ter perseverança e não desistir. É fundamental efetuar-se um planeamento bem estruturado e consistente, com base na natureza do negócio e na sua visão de futuro. E mesmo que seja necessário realizar alguns ajustes no caminho, a essência irá manter-se.

4. Priorização

Esse é um dos grandes problemas tanto da maternidade quanto do marketing.

Alguma vez na vida provavelmente já sentimos aquela angústia de que não vamos conseguir fazer tudo o que necessitamos para alcançar os objetivos ou que poderíamos ter feito mais.

É muito difícil encontrar alguma mãe que não pense que não poderia fazer mais pelo seu filho: mais atenção, mais carinho, mais companhia, mais educação.

Para a grande maioria das mulheres, um dos grandes desafios da maternidade tem a ver com priorização. O importante é saber lidar com esse sentimento.

Tanto no marketing como na maternidade, põe-se em prática um processo complexo e constante de interiorização de que é preciso entender os nossos limites, aceitá-los e identificar aquilo que precisamos e queremos fazer e de seguida, estabelecer prioridades.

5. Esperar o momento certo

Quem analisa encontra pontos de melhoria, mas tão importante como encontrá-los é saber esperar o tempo certo para as coisas.

Mães muitas vezes percebem que não é o momento certo de corrigir o seu filho. Seja porque existem experiências a serem vividas, seja porque as crianças ou adolescentes não estão no seu melhor momento.

E quem está bem o tempo inteiro? Dizer que está tudo bem não significa estar sempre bem. É preciso ler esse momento e entender a hora certa de corrigir e de explicar as coisas.

Imaginemos o que seria uma agência de viagens fazer uma campanha de viagens em plena fase de confinamento. Provavelmente não correria muito bem.

É preciso esperar a maturidade do negócio, da equipa de marketing e, principalmente, do nosso cliente. Se não soubermos esperar o momento certo, provavelmente não alcançamos o sucesso que pretendemos.

Fontes:

cafedas10.pt