Café das 10

Música, copywriting e produtividade

Publicado por Macro Makers em 2023-01-17 às 10:00

Música, copywriting e produtividade

3 dicas para aumentar a sua produtividade no copywriting através da música.

Atualmente, há cada vez mais pessoas a fazer uso da música como fonte de inspiração e com o objetivo de aumentar a produtividade enquanto trabalham. Pode parecer estranho, mas de facto, a música é uma linguagem universal que transcende línguas e culturas, e tem um poder de sintonização imprescindível, até num contexto profissional. No entanto, nem todas as pessoas sabem como aproveitar este dom harmónico com o qual fomos presenteados, e acabam por se distrair e perder o foco do seu trabalho. Deste modo, vamos partilhar consigo as nossas três dicas para aumentar a produtividade através da música, colocando um foco específico na área do copywriting.

#1 – Mantenha o volume da música a um nível razoável:

Esta dica pode parecer um pouco inócua, no entanto, quando estamos a ouvir música no trabalho, e especialmente se formos nós que a estamos a escolher, o som nunca está tão alto quanto gostaríamos e há sempre uma desculpa apropriada que inventamos para aumentarmos o volume. Seja porque está a chegar a melhor parte da música, ou melhor, porque, altruisticamente, sentimos pena das pessoas que estão mais longe da coluna e não conseguem ouvir tão bem, existe sempre um bom motivo para elevar a frequência.

No entanto, é importante achar um equilíbrio razoável neste tipo de situações. E porquê? Um dos maiores desafios quando se está a trabalhar em copywriting é conseguir manter a nossa linha de raciocínio intacta, algo que nem sempre é possível devido às exigências habituais do trabalho. Ora, apesar de a música poder ser um grande aliado e nos permitir manter conectados e interativos, o contrário também pode acontecer quando o volume está mais elevado do que o recomendado. Isto porque se torna cada vez mais fácil prestar atenção à letra das músicas e menos ao que está a ser escrito, gerando assim um conflito lexical que nem sempre é benéfico para o copywriter.

#2 – Tenha em consideração o idioma das músicas que está a ouvir:

Como acabámos de observar, por vezes pode ser desafiante manter o foco quando se está a ouvir música sem qualquer propósito além da diversão. Contudo, esta pode apresentar bastantes utilidades para um copywriter além do simples entretenimento. Independentemente do idioma em que estamos a escrever e da música que estamos a ouvir, existe sempre aquela palavra ou expressão de que estamos à procura, mas de que nunca nos conseguimos lembrar. Para algumas pessoas, ouvir música na mesma língua em que se está a escrever pode ser algo benéfico não só a nível da criatividade como também ao nível lexical. A música é o palco onde são dados os melhores discursos, se lançam as questões mais polémicas e são prestadas as mais belas declarações de amor. Para um copywriter, estar envolto(a) neste universo pode ser a motivação necessária para criar uma verdadeira obra de arte!

#3 – Não tenha medo do Shuffle:

Além das quebras de raciocínio e das procuras incessantes por palavras que às tantas até nem existem, há ainda outro grande problema que aflige todo e qualquer copywriter: a monotonia. Não vamos ocultar o facto de que por vezes a vida de um criador de conteúdo pode ser solitária, cansativa, sem apresentar qualquer sentido de orientação, e que nos deixa rendidos num deserto colossal de palavras, expressões e trocadilhos. Por isso, ocasionalmente há a necessidade de mudar o ritmo e sofrer novos estímulos. É aqui que entra o botão favorito dos utilizadores do Spotify: o Shuffle. Não só permite este dar a conhecer novas influências como também desvenda toda uma onda de descoberta e criatividade, que tanto é apreciada pelos criadores de conteúdo.

cafedas10.pt