Café das 10

Dia Mundial dos Avós - Marketing na 3.ª Idade

Publicado por Macro Makers em 2021-07-26 às 10:00

Dia Mundial dos Avós - Marketing na 3.ª Idade

Neste Dia Mundial dos Avós, abordamos como deve o marketing atuar relativamente à população que está nos anos dourados das suas vidas.

Nem sempre as empresas trabalham ações de marketing destinadas aos idosos e por vezes acontece essas ações serem datadas e estereotipadas.

É claro que as inovações partem primeiro para as gerações mais novas, mas também mais tarde ou mais cedo, elas chegam à população sénior. Por isso, é essencial pensar em estratégias que englobem quem já passou dos 65 anos, cada vez mais digitais e ativos.

O conceito dos avós que ficam por casa e apenas realizam tarefas quotidianas está obsoleto.

Porquê investir em marketing para idosos?

  • Só em 2015, no mundo havia 900 milhões de pessoas acima dos 65 anos. Segundo a OMS, até 2050, a previsão é que esse número passe para os 2 biliões, constituindo um quinto da população mundial.
  • Em muitos contextos, os idosos possuem um poder de compra maior do que os jovens, tornando-se num segmento com bastante potencial para o marketing.
  • Segundo a Bloomberg, nos EUA, 70% da receita disponível está concentrada nas mãos de grupos acima dos 50 anos.
  • Atualmente os mais velhos representam o grupo que mais está a aderir às redes sociais.

Fazer campanhas antiquadas para o público sénior, é subestimá-lo!

Como deve ser o marketing para idosos?

1. Ter atenção às personas

Um homem que gostou de carros toda a sua vida não vai deixar de gostar só porque envelheceu. O mesmo se aplica a qualquer outro hobby, pois, na maior parte dos casos estes permanecem ativos e inclusive se intensificam, já que os idosos possuem mais tempo livre para lhes dedicar.

Não é preciso fazer uma ação visual destinada unicamente para eles, basta incluí-los em representações visuais para que se sintam identificados com a marca.

Por isso, devemos contemplar uma persona com a qual a nossa marca se identifique. Porém, não nos devemos esquecer de segmentá-los de acordo com suas características individuais. Todo e qualquer idoso é uma pessoa com gostos únicos, acima dos estereótipos.

2. Ser direto e claro

Não há necessidade de seguir as tendências dos mais jovens, já que os mais velhos assimilam melhor as campanhas que transmitem as mensagens de forma mais direta.

O ideal é que a pessoa consiga reconhecer o propósito da campanha em até 3 segundos. Evite imagens carregadas, sentidos duplos e gírias modernas que possam ser inadequados. Devemos utilizar letras de fontes claras e avisos em tamanho grande, mais fáceis de ler.

O leitor deve conseguir ler a mensagem e entendê-la rapidamente, senão vai desviar a atenção para outro assunto que lhe desperte interesse.

3. Focar em opções intuitivas

Cada vez mais os idosos migram para o digital, mas, ainda assim, eles podem ter dificuldade em assimilar certos recursos. Por isso, devemos tentar ao máximo desenvolver caminhos intuitivos para alcançar o objetivo da nossa estratégia. Devemos procurar utilizar banners e anúncios simples para a conversão.

Outra ótima solução é oferecer algum serviço de troca de mensagens do tipo chatbot, para que o utilizador sénior possa contactar as equipa de suporte ou vendas de forma direta e fácil.

Não esquecer que é fundamental criar um caminho que consigam seguir por eles próprios, uma vez que desejam continuar a ser autónomos.

4. Gerar confiança

Os consumidores mais velhos costumam ser fiéis a uma marca e cautelosos antes de realizar mudanças nos hábitos, serviços e produtos. Por isso, é preciso ganhar a sua confiança durante todo o processo e mostrar como mudar pode ser positivo.

Devemos sempre focar nos benefícios que o produto traz, em vez do preço ou de alguma informação sem relevância. Mais do que vender o produto, importa apresentar o que ele significa e como melhorará a vida do idoso que for utilizá-lo.

Uma ótima dica é investir num bom branding. Recorrer ao storytelling, mostrar os nossos valores e apresentar a nossa visão podem servir como bons apelativos para a compra. Disponibilizar os testemunhos de outros consumidores pode dar credibilidade à eficácia do que estamos a promover.

Os idosos também procuram segurança durante a compra. Devemos mostrar como o nosso negócio é seguro e comprometido com o cliente, comprovando a nossa credibilidade com a apresentação de certificados reconhecidos e a garantia de métodos de pagamento, entrega, troca e devoluções profissionais.

5. Ter um ótimo atendimento comercial e acompanhamento pós-venda

Como grande parte das pessoas com mais idade não trabalham e acabam passando algum tempo sozinhos, é sempre bom demonstrar disponibilidade para conversar em qualquer estágio de sua jornada do cliente.

Ao contrário da habitual dificuldade para agendar uma reunião, poderá ocorrer um processo de conversação longa, no qual os serviços deverão ser explicados com calma. Ser paciente, ser pessoal, ser compreensivo, dar atenção, ser cuidadoso no discurso e contar boas histórias, são fatores de extrema importância.

Uma boa técnica é mostrar-nos presentes logo após a compra, para garantir a satisfação do cliente e ir acompanhando-o, no caso de se tratar de um serviço contínuo.

6. Investir no conforto do consumidor

Entregas personalizadas, consultoria e serviços em casa podem ser boas soluções e investimentos para si.

Pensando no âmbito digital, devemos investir em SEO para a otimização do tráfego orgânico, de forma a sermos encontrados rapidamente. Cada vez mais, os idosos procuram diretamente o que querem saber no Google, porém não vão perder tempo com longas pesquisas em sites mal elaborados.

Utilizar um blog corporativo para aparecer no topo das pesquisas, antes dos concorrentes, poderá uma medida bastante inteligente!

7. Não descurar as técnicas de marketing tradicional

A geração mais velha está a aderir em massa aos meios digitais, mas isso não significa que eles abandonaram as formas de comunicação mais tradicionais. Como os idosos estão em transição, o ideal é ganhar espaço em diversos lugares.

Que tal combinar campanhas físicas e de televisão com campanhas de marketing digital? É sempre bom mantermo-nos presente em todos os meios que são relevantes para o nosso público-alvo.

Porque não investir em ações promocionais que os façam sentirem-se especiais e possam ser partilhadas com os amigos e família, tanto no boca a boca, quanto no digital? Promoções 2 em 1, campanhas sazonais e vales de desconto podem ser boas opções.

Outra ótima oportunidade é lembrá-los de datas especiais para compras, como aniversários e datas comemorativas.

Fontes:

cafedas10.pt